quarta-feira, 3 de agosto de 2016

A Menina Submersa: Memórias, de Caitlín R. Kiernan

Oi, tudo bem? Como é que Agosto começou por aí? Por aqui começou com o fim das férias, volta definitiva à realidade e o planejamento pra começar uma rotina mais cheia no mês que vem, depois que me organizar explico tudo. Bora de resenha literária hoje? Quem me acompanha no snap (heeeymaria) já tinha visto esse livro há um tempo atrás e finalmente eu tô trazendo ele aqui pro blog, tomara que vocês curtam.

Mas antes de começar... vocês já estão participando do sorteio de aniversário aqui do blog? Escolhi os prêmios com todo o carinho, espero que vocês gostem! Pra saber mais e se inscrever é só clicar aqui! Agora sim... vamo pra resenha!


Autor: Caitlín R. Kiernan
Editora: Darkside Books
Páginas: 320

Sinopse

'A Menina Submersa - Memórias' é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do 'real' sobre o 'verdadeiro' e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma 'obra-prima do terror' da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards 2013. A autora se aproxima de grandes nomes como Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, que enxergaram o terror em um universo simples e trivial - na rua ao lado ou nas plácidas águas escuras do rio que passa perto de casa -, e sabem que o medo real nos habita. O romance evoca também as obras de Lewis Carrol, Emily Dickinson e a Ofélia, de Hamlet, clássica peça de Shakespeare, além de referências diretas a artistas mulheres que deram um fim trágico à sua existência, como a escritora Virginia Woolf.


Este livro é o que é, o que significa que ele pode não ser o livro que você espera que seja.

É assim que a gente começa em A Menina Submersa: Memórias. E realmente, ele não é o livro que eu esperava, o que não faz dele menos do que eu esperava. A Menina Submersa é uma livro dentro de um livro. O que está ali é o que a personagem principal, Imp - uma mulher com histórico esquizofrênico e paranóico - quer que você leia. O que está ali é o que ela consegue escrever da história de fantasmas que a assombra, como ela mesma diz: uma história de fantasmas com sereias e lobisomens. Pra mim não foi uma leitura fácil. Eu não estou acostumada com o tipo de narrativa que vi em A Menina Submersa, então precisei de um pouco de esforço pra me manter sã e na estória enquanto lia. E confesso que demorei pra ler sim, porque às vezes tinha que parar por um tempo pra digerir o que já tinha lido e colocar as ideias no lugar. É uma obra cheia de referências externas a músicas, artistas, autores e outras obras, o que me fez ter vontade de pesquisar um pouco das coisas que eu não conhecia pra, quem sabe, conseguir entender melhor e ter uma experiência ainda mais completa dessa leitura.


A princípio, eu acho que não conseguia entender a dimensão da loucura na cabeça de Imp até o momento em que ela abandona os remédios, porque parece que até ali tudo está coberto com um véu de seda e você só consegue ver o que ela quer conscientemente mostrar. Na verdade, eu acho até que ainda não entendo a dimensão do que se passa na cabeça dela, mas pude tentar um pouco. É uma parte da história em que você tem que se concentrar pra não perder o fio da meada. Ou talvez você deva se deixar levar? 

Esteticamente o livro é lindo, como tudo o que vejo da - editora que sou fã e já quero tudo que sai de lá - Darkside Books e confesso que me atraí pelo visual do livro antes mesmo de saber sobre o que se tratava. A versão que eu comprei foi a de capa dura e consegui por um precinho bem amigo no site da Livraria Cultura. A capa é linda, o livro é cheio de desenhos e alguns insetos perdidos no meio das páginas. O livro tem aquelas fitas de cetim pra marcar a página - o que pra mim é muito bom, pois nem sempre lembro de deixar um marcador junto do livro - e vem com um marcador e uma página pra colorir. Ponto pra Darkside!


Concluindo: não espere de A Menina Submersa uma leitura fácil. Certifique-se de que fazer essa leitura com tempo hábil pra parar e reler o mesmo parágrafo, se necessário, e esteja disponível a deixar a sua cabeça viajar na mente de Imp. Caitlín Kiernan fez um trabalho incrível com esse livro e merece todos os elogios que recebeu da crítica. Super indico o livro pra quem quiser realmente se jogar de cabeça numa leitura boa, ele é um thriller psicológico que é incoerente, confuso e misterioso na medida certa.

E aí, vocês já leram ou ouviram falar de A Menina Submersa? Me contem aí nos comentários o que vocês acharam e espero que tenham gostado da resenha! Um beijo e até breve!

Ray Menezes

7 comentários :

  1. Primeiro que eu me encantei com o livro pela, parasse aqueles diários bem antigos, achei bem fofo, compraria mesmo até para decorar aqui.
    Mas gostei de conhecer um pouco sobre a história achei bem interessante.
    beijos!
    www.garotadelicada.com.br

    ResponderExcluir
  2. Me parece ser um livro de total mergulho na obra.
    Estéticamente o livro é mara né não?! Parece uma enciclopédia dark com essa capa escura. Legal saber que tem uma página para colorir. Vi algumas resenhas sobre o livro, mas nenhuma tão esclarecedora quanto a sua, trhileer psicólogico é um dos meus gêneros favoritos para livro :)
    Amei a resenha. Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br

    ResponderExcluir
  3. Sou louca, louca por esse livro. Gosto muito de livros e histórias complexas e esse livro é perfeitamente assim <3

    Beijos
    BlogCarolNM
    FanPage

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca tinha lido nem ouvido falar, mas achei um livro interessante, fiquei com vontade de ler!
    http://thaissgalbiero.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Já ouvi falar desse livro algumas vezes e parece ser bem interessante, mas o que mais chama atenção é o design e a capa dele. É simplesmente lindo!
    Um beijo!

    www.impulsofeminino.com

    ResponderExcluir
  6. Realmente tudo da Darkside é muito lindo, fiquei apaixonada pela estética desse livro! Eu ainda não conhecia ele, mas pela sua resenha parece ser bem interessante e meio confuso, não sei se eu conseguiria entender tudo direitinho, parece meio doido, sabe? haha adorei a resenha, Ray <3
    Um beijão,
    Gabi do likegabs.blogspot.com ♡

    ResponderExcluir
  7. Oi Ray, tudo bem? =)
    Uau, que livro mais diferente!
    Confesso que nunca tinha ouvido falar dele, mas pelo que você resenhou, parece ser bem bacana, apesar de ter uma leitura mais complicada né...
    Adorei a capa do livro, muito bonita e a parte em rosa, deixa o livro ainda mais bonito! =)
    Adorei o post!

    Amore, tem post novo lá no blog, te convido a vir conferir! =)

    Beijos
    Amanda Z.
    www.diariodelooks.com

    ResponderExcluir

Olá! Obrigada pela visita! Se quiser deixar um comentário falando sobre o que você achou do blog/post eu ficarei muito feliz e faço questão de retribuir a sua visita, se você deixar o endereço do seu blog :3 Até breve! ❥